Arquivo da categoria: Resumindo a Simbologia

Resumindo a Simbologia – Beijo

O beijo tem inúmeras simbologias dentre elas algumas citadas abaixo:
Para algumas civilizações o beijo simboliza o sopro através da alma (que dá vida), transmissor de força e de vida, geralmente possuindo uma relevância sagrada;
No Egito como em muitas culturas costumava-se beijar os pés dos soberanos, deuses, sacerdotes, juízes em sinal de respeito;
Na Antiguidade, beijava-se o limiar do templo, o altar e as imagens dos deuses e ou santos;
O Islamismo ainda hoje usa beijar a pedra preta da Caaba;
Na Igreja Cristã Antiga o Beijo da Paz ou mais conhecido como o Beijo do Casamento  é símbolo da solidariedade, fraternidade e
fidelidade;
Para os Comunistas o beijo fraterno é algo dado a um membro que pertença ao grupo;
No Cristianismo beijar o altar, a cruz, a bíblia e relíquias dos santos é simbolizar a união entre o corpo e o espirito.
Na Idade Média é símbolo da reconciliação;
O beijo de Judas é simbolo da traição e da morte.
Anúncios

Resumindo a Simbologia – Machado

O Machado simboliza a guerra e a destruição. Em algumas culturas é ligado ao trabalho e também  na forma cúltica o sacrificio;
O Machado duplo simboliza o poder e a dignidade;
Na bíblia o machado cravado em uma árvore simboliza o Juízo Final. Na maçonaria o machado é o ápice de uma piramide é simbolo de iniciação, da coragem na busca do conhecimento oculto.

Resumindo a Simbologia – Basilisco

Animal fabuloso e lendário (surgido no contexto medieval) recebe o titulo de Rei das Serpentes.
Diz a lenda que está fabulosa criatura nasceu do ovo posto por um galo e chocado por serpentes no esterco ou pegar o ovo de uma serpente e deixá-lo ser chocado por um galo. Por isso sua forma híbrida na forma de um galo com uma cauda de serpente. A lenda ainda apresenta ele como sendo detentor de um terrível poder, que é o de causar a morte a qualquer um que trocar olhares com ele.
  Basilisco representação contemporânea
O poder de morte da Basilisco, segundo a lenda, era tão forte que se um cavaleiro o matasse com uma lança, seu veneno seguiria pela arma, matando não só o cavaleiro, mas também, seu cavalo. Como em toda a lenda sobre monstros, surge na do Basilisco a figura de um santo. Conta-se que um homem santo, ao parar no deserto para beber água, viu um Basilisco e, rogando aos céus uma prece piedosa, fez com que o monstro caísse morto aos seus pés. Lendas como estas foram escritas por Galeno, Aviceno e Scaliger.
  Basilisco representação clássica
Na cultura medieval o basilisco detinha a fama de simbolo da morte do demônio, do anticristo e do pecado e já na psicanálise ele simboliza o caráter infernal de componentes malignos. Suas unicas fraquesas eram o cantar do galo, a arruda, um espelho e as doninhas que foram além dos humanos os únicos seres lutava ferozmente contra o monstro até sua morte.
 Basilisco representação contemporânea
Essa misteriosa criatura ganhou novos enredos sendo transportado para a literatura contemporânea (Harry Potter) e também nas aventuras dos jogos de videogame.
 Basilisco no filme Harry Potter e a Camara Secreta

Resumindo a simbologia – Corvo

Em muitas culturas o Corvo simboliza o mau presságio, a morte, a guerra e a doença. Mas nem tudo é tão ruim como aparenta ser, segue abaixo algumas das simbologias dessa bela ave.
Na idade média era um simbolo solar que  indicava o vício da gula;
No Japão é simbolo solar mensageiro dos deuses;
Na Pérsia eram consagrados ao deus da luz e do sol;
Na alquimia simboliza o nigredo ou estado inicial;
Para os romanos o grasnar do corvo simbolizava esperança (crás – crás = Amanhã – Amanhã);
No cristianismo simboliza a solidão, o apóstata e infiel.

Resumindo a simbologia – Tânatos ou Thanatos

 
Personificação e símbolo da morte na mitologia grega geralmente é representado como ou com Hipnos, que seria seu irão mais jovem. Tânatos seria a morte e Hades o rei dos mortos no mundo inferior. Tânatos na versão romana aparece como Orco (Orcus em latim) ou ainda Morte (Mors). É conhecido por ter o coração de ferro e as entranhas de bronze.
OBS: na série Os Cavaleiros do Zodíaco criada por Masami Kurumada, Thanatos é um dos deuses mensageiros de Hades

Resumindo a Simbologia – Cruz Ankh

 No Ocidente, o Ankh é conhecido como Cruz Egípcia ou Cruz Ansata. Esta segunda denominação tem origem na palavra latina Ansa, que significa Asa
Cruz ansada egípcia símbolo da fecundação da terra pelo sol.
Simbolo da vida ou mais conhecida como Chave do Nilo.
Para os egípcios cristãos simboliza a força de Cristo na Cruz.
O Ankh também é símbolo da imortalidade.

Resumindo a Simbologia – Anfisbena

 
Anfisbena é uma palavra grega que significa “que vai em duas direções”. A Anfisbena é uma serpente guardiã do “grande arcano”, na qual possui uma cabeça em cada estremidade do corpo, dai o nome. Segundo as lendas ela possui uma cabeça de cobra e outra de lagarto, sendo ainda descrita com garras de pássaro e asas de morcego, na simbologia a Anfisbena representa a ambivalência da angústia e do terror.
 
Diziam os gregos que os seus olhos eram incandescentes como a luz de velas ou como relâmpago e que enquanto houvesse a lua cheia o contato com olhos dela era fatal. Segundo relatos ela conseguia nadar, escavar, atingir grandes velocidades e hipnotizar as suas vítimas.
A Anfisbena  teria nascido do sangue que escorreu da cabeça da Medusa quando Perseu voou por cima do Deserto da Líbia com ela nas suas mãos, a lenda diz ainda, que a Anfisbena sobreviveu ao deserto apenas se alimentado de cadáveres deixados para trás ate ter sido encontrada por um exército…
Acreditasse que esta criatura mitológica seja uma espécie atual conhecida como cobra-cega que tem como característica a cauda ser idêntica á cabeça… Não se encontra classificada nem como lagarto nem dentro do grupo das serpentes, estando assim numa subclasse á parte.