Crítica #4 – professor de história não pode ser de direita?

É fácil uma pessoa criticar um ponto ideológico, partindo do ad hominem, julgando-se a biblioteca sagrada da história, onde o vitimismo e justificável e qualquer argumento contrário é descontextualização de fatos históricos. Criticar um livro que pode não ter argumentos convincentes é fácil (mesmo que eu nunca nem tenha o lido, mas anotarei a indicação), difícil é encarar a realidade de cartas abertas de partidos, fotos de universitários a caráter de ditadores, ou mesmo, que a vitimização desenfreada.

 

Sobre a burrice nos profissionais de história, voltamos ao Ad Hominem, já que é fácil julgar aquele que não concorda conosco, chamando de burro. Agora posso usar este argumento e também chama-lo de burro por ser diferente ideologicamente de mim? Bom não se preocupe não farei isso. Mas tenho ainda salvo e-mails, prints e demais provas que mostram a democracia universitária que prega a liberdade expressiva. É engraçado ver alguns achando um crime contra a “classe” ser simpatizante de um político eleito democraticamente, mas que também tem um posicionamento contrário aos ditos “bons costumes dos professores de história”.

É interessante viver e um país que luta pela igualdade racial, sexual, social e democrática. Que se diz livre para as opiniões, mas que se essas opiniões serem contrarias as minhas você merece seu diploma recolhido, rasgado e você jogado a sarjeta…. uhhhh a democracia brasileira… parece piada mas não é.

Quando falo de ditaduras adoradas por alguns universitários mesmo não citando nomes, vejo pessoas vestindo o chapéu sem nem ao menos eu ter dito “VOCÊ APOIA CHAVEZ, MADURO, FIDEL, CHE, LULA e KIM JONG-UM (Pyongyang é a capital da Coréia do norte)” nem entrarei no mérito dos tais rótulos de marxista, leninista, trotskista, petista, mas sim do ser que desqualifica todos por não serem iguais a ele… e ainda rotula sem conhecer apenas julgando o conhecimento do outro pelo que “diz ter visto no face”…

Aliás acho interessante analisar estes professores que gostam tanto de rotular, medir QI e até mesmo o grau de qualificação intelectual dos seus companheiros de facebook….

Anúncios

Sobre Schneider.

Sou uma pessoa fugindo das coisas corriqueiras e banais da existência. Atualmente graduando em Licenciatura em História na UNISINOS, além de Técnico em Segurança do Trabalho formado pelo SENACRS

Publicado em 29 de janeiro de 2016, em Critica, Trabalhos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe seu pitaco

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: